Símon Vélez: conheça o arquiteto que revolucionou o uso do bambu

Símon Vélez: conheça o arquiteto que revolucionou o uso do bambu

 

Nascido em Manizales, Colômbia, em 1949, Símon Vélez revolucionou o uso do bambu com sua proposta de “arquitetura vegetariana”.

Com foco na sustentabilidade, o latino investiu no uso da nossa planta favorita para a construção de ambientes residenciais, comerciais e turísticos.

 

Você conhece o bambu Mosso? Clique e saiba mais.

 

Sua história

Vélez formou-se em arquitetura pela Universidade de Los Andes, e dedicou seus estudos para o uso do bambu designado Guadua Angustifolia de forma sustentável.

Esse tipo de bambu tem como vantagens o crescimento rápido, a enorme resistência e a fácil adaptação climática.

O interesse do colombiano por essa espécie de bambu pode se justificar pelo fato de que na Colômbia o crescimento da planta é muito favorável e amplamente cultivado.

Com uma extensa carreira, o arquiteto foi premiado diversas vezes, sendo o mais reconhecido de seus trabalhos a Igreja de Pereira, também localizada na Colômbia.

 

Confira alguns dos trabalhos de Símon Vélez

 

Símon Vélez é diretamente relacionado com a revolução do uso do bambu em construções por ter sido, em meados dos anos 80, um dos primeiros a voltar os olhos para o potencial desse material na arquitetura.

 

Seus trabalhos com o uso do bambu

Muitos sentem-se impressionados com o fato de que Vélez investiu na construção não apenas de casas e igrejas, mas de edifícios utilizando bambu.

Não satisfeito com a sustentabilidade viabilizada pelo bambu, o arquiteto utiliza também materiais de construção ecologicamente funcionais. Desde concreto reciclável até argila.

Ao longo dos seus mais de 40 anos de carreira, Vélez já arquitetou mais de 200 edifícios e estruturas distribuídos ao redor do mundo, em países como China, Índia, Alemanha, França, México e até no Brasil.

Além disso, em 2009 foi o vencedor do Prêmio Prince Claus. Arquitetou o Museu Nomadic, inaugurado em 2005. Sendo a diversidade dos projetos mais uma marca do trabalho de Vélez com o uso do bambu mundo a fora.

Dos anos 2000 para cá, o arquiteto tem sido premiado diversas vezes.

Outro de seus mais notáveis trabalhos foi o exposto na Expo Hannover, em 2000, na Alemanha. Este trabalho consistiu na construção de um pavilhão de mais de 2200m² utilizando materiais sustentáveis.

Além deste pavilhão, dez anos depois o arquiteto projetou um outro na China, também de tamanho considerável e reconhecimento mundial.

 

Arquitetura com bambus: por que utilizar?

 

Curiosidades

Símon Vélez não se considera um arquiteto sustentável e também realiza trabalhos com outros materiais. O arquiteto é de personalidade curiosa, manifestando-se em entrevistas para afirmar que é um “arquiteto de coberturas”. Isso em função de iniciar seus projetos pelo topo, para depois planejar o que “vem embaixo”.

 

Sendo assim, é inegável o papel de Símon Vélez na arquitetura e na busca pela sustentabilidade. E nós da TAO Bambu somos gratos a ele por espalhar mundo a fora a importância do uso do bambu.