Conheça o Bambu Mosso (Phyllostachys Pubescens)

Conheça o Bambu Mosso (Phyllostachys edulis)

O Bambu Mosso (Phyllostachys Pubescens), também conhecido como bambu de tartaruga, é uma espécie temperada de bambu nativa de alguns países asiáticos como Taiwan e China. Normalmente, sua naturalização ocorre em locais diversos dos citados países devido à questão climática.

Essa espécie advém de madeiras que impressionam pelo seu tamanho (o bambu pode atingir até 28 metros).  Além disso, possui brotos comestíveis.

Utilização do bambu

Se considerarmos a grande produção têxtil existente na China, vamos encontrar como matéria-prima mais comum o Phyllostachys Pubescens ou Edulis também.

Essa preferência se dá por ser um material mais maleável do que o algodão e a lã, por exemplo.

Além disso, com base nas características da espécie, especialmente em relação ao seu tamanho, seu uso proporciona um ótimo custo-benefício.

Ainda sobre a produção de bens, a indústria moveleira naturalmente é uma usuária do Bambu Mosso.

Uma outra característica que chama a atenção é que essa planta é vista por muitos colecionadores como um item que pode agregar bastante valor ao acervo.

Desenvolvimento em diversos países

Por ser uma espécie temperada de bambu, ela exige um clima tropical ou subtropical. Porém, isso não desfaz a possibilidade de cultivá-la em países mais frios.

Tendo como exemplo a Inglaterra, veremos que o desenvolvimento será bastante lento. Uma solução para isso é buscar os bairros mais quentes para que o processo seja acelerado.

Dessa forma, é possível ver melhor a majestosa estrutura que essa planta apresenta quando encontra um solo fértil para o seu desenvolvimento.

Mesmo que o seu cultivo possa ser considerado problemático e até um pouco invasivo em relação ao espaço que ela exige, essa planta é um item bastante valorizado mundialmente.

Em relação à resistência quanto ao clima, há relatos de que a temperatura mínima que esse bambu aguentou foi de – 20C.

Formas de reprodução do Bambu Mosso

Esse tipo de Bambu Mosso utiliza a reprodução sexual ou assexuada. Se formos destacar uma das formas, podemos dizer que a segunda é mais comum entre elas.

O processo pode ser explicado basicamente pelo fato da planta enviar novos eixos de rizomas subterrâneos, o que acaba gerando uma reprodução mais rápida e consistente.

É importante citar que as plantas mais jovens têm um crescimento acelerado, visto que na maturidade as plantas mais antigas param de crescer.

Em seu pico, ela pode crescer até 1 metro por dia. Por isso, não se assuste caso aquele pequeno exemplar se transforme rapidamente em um bambu gigante.

Predadores naturais

Essa planta é bastante generosa em ceder suas sementes, o que contribui para que alguns predadores queiram se aproveitar desse fator.

Ratos e demais espécies de roedores costumam se aproximar para desfrutar da abundância de sementes produzidas.

Sobre os tipos específicos de roedores, é preciso considerar a diversidade que cada país apresenta em relação a esse animal.

O tempo limite para que essa vasta produção continue ocorrendo é estimada entre 50 e 100 anos, sendo este o período em que muitas plantas gastam toda a sua reserva de sementes.

Isso inclusive explica a causa mortis de muitos bambus, sendo que apenas alguns sobrevivem a essa mudança de rotina.

Não sabe onde encontrar as mais incríveis espécies de bambu? Nós temos um portfólio variado e de imensa qualidade. Não deixe de conferir!

 

 

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.